Fazer rir é como fumar: começa-se e não se consegue parar, mesmo que nos faça mal ao coração.É transformar-me numa gargalhada. É tudo quando piso o palco, e depois disso é nada: e recomeça a insaciável vontade de fazer rir.
19 de Outubro de 2011

Eu sei que tenho andado desaparecida, mas tudo por uma boa causa. Agora vou ter semanalmente um programa na rádio online da Faculdade de Engenharia....

 

15 minutos de humor, disponível em:

 

http://feupload.fe.up.pt/get/8Ky8fA8FvXrAISS

publicado por juandcompany às 12:02
15 de Abril de 2011

             Bem, Sócrates pediu a demissão e por isso esta é altura propícia para reflectirmos.

 

       Ainda aí muita gente revoltada com o dinheiro gasto nos motoristas dos ministros, nos salários dos deputados, nas reformas dos presidentes, mas eu, como mulher da luta que sou, descobri onde é que está o dinheiro gasto da pior maneira pelo Estado. E podem não acreditar, mas o dinheiro gasto da pior maneira pelo Estado não foi em reanimações feitas na Lili Caneças depois da sua 100ª operação para colar a pele ao corpo sem recorrer a ligaduras. O dinheiro gasto da pior maneira está… na banda de música do nosso exército. E vocês perguntam: O quê, o exército tem banda de música? Sim, tem. Eu sei, com a música que o Estado nos dá era normal que o Estado tivesse uma banda de música nalgum sítio. O que eu não esperava é que fosse no exército. E eu pergunto-me o que é que esta gente faz em tempo de guerra. Das duas, uma: ou estão lá para tocar as marchas fúnebres ou então fazem código morse. E antes que me acusem de criticar o governo sem dar ideias para melhorar a situação eu trouxe uma proposta: troquem os senhores da banda de música por algo ao estilo dos D’ZRT porque assim matamos dois coelhos de uma cajadada só. Ganhávamos a guerra (porque está mais do que provado que há muita gente que morre quando ouve as músicas deles) e por outro lado, havia sempre a esperança de que o Cifrão ou o Topê morressem em combate. Eu até gostava de saber como é que será a vida destes militares. Acordam, fazem a caminha bem feita como todos os militares fazem e pronto, lá vão eles polir o armamento… ou seja, lá vão eles polir os trompetes e as tubas. E as flexões? Provavelmente são escalas. E como é que eles bombardeiam o inimigo? Bem, isso é melhor nem saber… Mas isto é uma desgraça. Um pai manda um filho para o exército para ele se fazer um homem, forte, vigoroso e corajoso e ele sai de lá a soprar flauta e a tocar Chopin!

 

         Bem, mas onde é que nós íamos? Ah, a crise e a queda do Governo. O Eng. José Sócrates disse que tudo o que fez foi para evitar o FMI. Sinceramente, porque é que havemos de evitar que franceses, ingleses ou alemães mexam nas nossas contas quando deixamos que portugueses o façam? A partir do momento em que deixamos Portugal nas mãos de portugueses é que isto deu o berro. Pois, por isso é que estamos em crise desde sempre. Mas isto da crise política resolvia-se num instante: púnhamos os políticos todos fecham numa coisa ao estilo “ Casa dos Segredos” e o vencedor passava a governar. Por exemplo, lembram-se daquele segredo dos gémeos no programa da TVI? Pronto, aqui era a mesma coisa: o Sócrates e o Passos Coelho são ou não são iguaizinhos? Ah ou então o Sócrates podia ser a Júlia Pinheiro. Porquê? Porque ambos estão melhor caladinhos.

 

          Concluindo, tenho uma boa e uma má notícia. A má é: o nosso país não tem solução. A boa é : pelo menos o desemprego não vai subir nem para os sindicalistas, constitucionalistas e toda aquela gente que faz comentários sobre o assunto...como eu.

 

 

 

 

                                                                                                                              

 

 

 

 

 

 

publicado por juandcompany às 23:59
27 de Fevereiro de 2011

          Ser meteorologista é ter a melhor profissão do mundo. Um meteorologista nunca pode ser acusado de ser incompetente. Aliás, eu acho que os meteorologistas nem têm livros de reclamações. E mesmo que tivessem, ninguém sabe onde é que eles estão, QUEM é que eles são. Mas eles têm razões para se esconderem… reparem, eles têm que escolher entre duas opções: ou chove, ou está sol. Tinham 50% de hipótese de acertarem e mesmo assim…erram. E até podiam pedir ajuda de casa. A sério, telefonem-me. É que às vezes estou eu em casa e vejo na televisão um meteorologista a dizer que está a chover no Porto. Eu olho pela janela e… está sol! Mas eles é que são especialistas… ou então o Porto afinal não é o Porto. O problema é que se lhes atirarmos com isto à cara, aí vêm eles, feitos coitadinhos, a dizer que não podiam prever, que “não têm meios para isso”. Não têm meios? Há gente que adivinha coisas muito piores com búzios!

           Afinal para que é que existem os meteorologistas? Só para podermos gozar com eles quando vão à televisão. É aí que todos nós nos vingamos deles, ao vê-los ali, tão indefesos, coitadinhos, empenhados em dizer em que ângulo vai soprar o vento e… a apontar para Lisboa enquanto falam no Porto. Há ali uma incompatibilidade qualquer. Apontam para um sítio e sai-lhes outro. Mas tudo bem, era imprevisível…

publicado por juandcompany às 17:27
03 de Fevereiro de 2011

 

Vem aí...o sketch da senhora de vermelho!

publicado por juandcompany às 19:43
31 de Janeiro de 2011

 

A justiça que temos...

publicado por juandcompany às 19:54
03 de Janeiro de 2011

publicado por juandcompany às 19:45
06 de Dezembro de 2010

Para mim... o melhor de todos.

publicado por juandcompany às 20:29
02 de Dezembro de 2010

 

Não percam o próximo episódio este Domingo no canal Q!!!

publicado por juandcompany às 21:21
08 de Novembro de 2010

publicado por juandcompany às 17:45
07 de Novembro de 2010

Não percam hoje (daqui a umas horitas) no canal Q, a minha segunda participação no programa " O cómico que se segue!".

publicado por juandcompany às 20:16
Caça ao Cómico
Cómicos de Garagem (Best Of)
Cómicos de Garagem Janeiro 08
5 Para a Meia Noite
5 Para a Meia Noite
5 Para a Meia Noite
5 Para a Meia Noite
Incorrigíveis I
Incorrigíveis II
Posts mais comentados
blogs SAPO